Nota: Força Sindical, UGT, CSB e NCST sobre conflito entre Palestinos e Israelenses

A Força Sindical, a UGT (União Geral dos Trabalhadores) e a CSB (Central de Sindicatos Brasileiros) manifestam profunda preocupação e repudiam a violência indiscriminada que está acontecendo no conflito entre Israelenses e Palestinos, na Faixa de Gaza.

É preocupante, principalmente, a violência desproporcional de Israel contra os Palestinos, que tem deixado centenas de mortos, dezenas de feridos e desabrigados, sendo a grande maioria do lado Palestino.

Consideramos que tudo e qualquer ataque violento indiscriminado contra crianças, civis e os trabalhadores, viola o direito internacional, e deve ser devidamente investigado, e os responsáveis rigorosamente punidos de acordo as normas e leis estabelecidas em nível nacional e internacional.

Fazemos um apelo para que a ONU e a comunidade internacional exerçam ao máximo sua influência diplomática que permitam um imediato cessar fogo na região, e contribuam de forma clara e efetiva para um processo de paz, que assegure a dignidade, a segurança, a justiça social, a paz e o desenvolvimento sustentável para um Estado da Palestina, o Estado de Israel, e essa região do oriente médio.

Ressaltamos a importância de um processo de paz, baseado na tolerância, democracia e diálogo permanente.

São Paulo, 17 de maio de 2021

Miguel Torres, presidente da Força Sindical

Ricardo Patah, presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT)

Antonio Neto, presidente da Central de Sindicatos Brasileiros (CSB)

José Reginaldo Inácio Presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST)

Fonte: Mundo Sindical

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *