STIQFEPAR divulga Manifesto contra a Reforma Trabalhista e da Previdência

Conheça o texto do Manifesto STIQFEPAR na íntegra!

RESISTIR E LUTAR!

PROPOSTA DE REFORMA TRABALHISTA E DA PREVIDÊNCIA SÃO RETROCESSOS QUE DESAFIAM A CLASSE TRABALHADORA

Apresentada pela mídia golpista como “modernização trabalhista”, as reformas em curso são uma afronta à classe trabalhadora brasileira, uma vez que visam acabar com direitos adquiridos em anos e anos de lutas das entidades representativas da classe.

É preciso saber que foram enumeradas mais de sessenta medidas neoliberais (conjunto de ideias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do estado na economia) – que destroem completamente o modelo de trabalho que temos hoje no Brasil, afetando diretamente a estruturação de carreiras e salários, a jornada de trabalho, a saúde e segurança, as normatizações e até a organização dos trabalhadores e trabalhadoras.

Todas as campanhas salariais, greves e outras ações – que tantas lutas custaram a milhares de homens e mulheres trabalhadores – que conseguiram estabelecer um padrão para as jornadas de trabalho diário e que atualmente são regras e leis inscritas na CLT (Código de Leis Trabalhistas) podem agora, de um minuto para outro, ser extintas, fazendo com que o trabalhador fique à mercê do empregador, ameaçado diariamente. Estamos falando do fim da jornada máxima de oito horas, do descanso semanal remunerado, do direito às férias, ao décimo terceiro salário e do fim de muitos outros direitos tão duramente adquiridos.

A Reforma Previdenciária também não passa de uma tentativa de desmonte da Previdência Pública, pois a PEC 287 acaba com a esperança do trabalhador de se aposentar e fica claro que seu único objetivo é entregar a Previdência às empresas privadas (grandes bancos nacionais e estrangeiros), enriquecendo uma minoria enquanto a maior parte de nossa população empobrece e morre sem seus direitos básicos.

Nossa Constituição, datada de 1988, trata a seguridade como um fundo social, com base na necessidade coletiva, e não como uma poupança individual! Querem rasgar nossa CLT e nossa Constituição!

Igualmente desastrosa para toda a classe trabalhadora será a terceirização da atividade fim das empresas que, se aprovada no Congresso, provocará uma imensa precarização do trabalho. Será a escravidão assalariada dos tempos atuais.

Nós da FETIEP e do STIQFEPAR, enquanto representantes dos trabalhadores e trabalhadoras nas indústrias, não podemos nos calar diante de tamanhos absurdos. Por isso conclamamos todos os brasileiros e brasileiras, bem como os irmãos de outros países que em nosso solo trabalham, para que aceitem o desafio desta luta que se desenha diante de nossos olhos, sem medo de reagir e de lutar. Não podemos aceitar as barbaridades propostas por esse governo que vira suas costas àqueles que diariamente constroem este País com o suor de seus rostos.

Juntos, sindicatos e trabalhadores, podemos impedir que o governo entregue o nosso capital social às empresas multinacionais e acabe com todos nossos direitos adquiridos em anos de luta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *