Centrais convocam Dia Nacional de Luta contra a reforma da Previdência

As Centrais Sindicais aprovaram realizar uma Jornada Nacional de Luta contra a reforma da Previdência. O objetivo é enfrentar a ameaça de votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 287), que pode acabar com a aposentadoria de milhões de brasileiros.

Em reunião na manhã de ontem (31), em São Paulo, dirigentes da CUT, Força Sindical, CSB, CTB, Nova Central, UGT e Intersindical decidiram orientar sua bases sindicais a se empenharem na organização de um Dia Nacional de Luta, em 19 de fevereiro. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou a votação da reforma entre os dias 19 e 21.

Com a palavra de ordem “Se botar pra votar, o Brasil vai parar”, as Centrais recomendam que Sindicatos, Federações e Confederações intensifiquem a mobilização em todo o País, com a realização de assembleias, plenárias regionais e estaduais, panfletagens, blitz nos aeroportos, pressão nas bases dos parlamentares e no Congresso Nacional. Os sindicalistas também repudiam a campanha enganosa veiculada na mídia pelo governo Michel Temer.

“Precisamos nos preparar. Temos que mobilizar nossas bases, se quisermos impedir a votação na Câmara. Essa reforma é mais um ataque contra a classe trabalhadora”, disse à Agência Sindical o presidente da Nova Central em São Paulo, Luiz Gonçalves (Luizinho).

O presidente da CTB, Adilson Araújo, destaca: “Traçamos estratégias para mobilizar trabalhadores e o movimento sindical. As ações começam nesta quinta (1º) e seguem até o dia da votação”, explica. “O governo segue à risca sua agenda neoliberal e o propósito é liquidar a fatura com o desmonte da Previdência. Nós temos que impedir”, completa.

Encaminhamentos – Hoje (1º), em Brasília, haverá mobilização contra a reforma da Previdência. Será a partir das 14 horas, em frente ao Supremo Tribunal Federal. Na sexta (2), os dirigentes sindicais se encontram com os presidentes da Câmara e do Senado.

Fonte: Agência Sindical

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *